Colocando o Fedora no Pendrive

agosto 17, 2008

Para você que sempre quis ir em uma lan-house, casa de amigos ou afins e ainda assim ter a confiança de estar utilizando um sistema seguro, pois a maioria ainda utiliza software pirata e muita vezes sem sistema de anti-vírus. Sendo assim, seus problemas acabaram.

Foi lançado o Liveusb-Creator que roda nativamente no Gnu/Linux, inclusive com a existência de pacote rpm para fácil instalação.

Se você tem um pen-drive com 1GB ou mais, basta apenas seguir as instruções abaixo:

Pra quem já usa o Fedora na sua estação:

Primeiro, baixe o pacote nesse link.

Instale os pacotes necessários com o comando abaixo:

# yum -y install syslinux PyQt4 usermode

Depois instale o pacote com o comando abaixo:

# rpm -ivh liveusb-creator-2.7-1.fc9.noarch.rpm

Agora execute o seguinte comando para iniciar o software:

# liveusb-creator

Pronto!

Na janela abaixo poderá escolher qual imagem iso usará no processo e qual usb destino. Pronto!

Liveusb-Creator

Liveusb-Creator

Veja que há a opção de baixar a iso da internet. Muito legal.

Inclusive já testei com a Iso do livecd do Fedora 10 e funcionou sem problemas.

Se você usa Windows, segue maiores informações nesse link.

Obs: Lembre-se que a placa mãe do computador que irá usar o pen-drive para usar seu fedora deve ter suporte a boot pelo usb e que deve ser devidamente configurado no setup da BIOS.


Instalando e configurando um nome de DNS para seu link Adsl

agosto 16, 2008

Você que é reponsável pelo TI da empresa que tem apenas link ADSL (Velox, Speedy e outros), e sempre quis ter um nome único para seu router/modem/máquina que está como responsável do link, pois como esse ip é dinâmico, sempre era necessário ver qual ip atual para realizar qualquer conexão de origem externa.

Vamos lá!

Primeiro acesse o site do no-ip, se cadastre, confirme o e-mail que lhe será enviado e então efetue logon no website.

No lado esquerdo de seu monitor, escolha a opção Hosts / Redirects e o sub-grupo Add.

Escolha um nome e domínio, e então clique no botão Create Host. Pronto! O host já foi criado.

Agora vamos instalar o software que será o responsável por atualizar o ip que ficará associado a esse host.

Baixe o software No-ip nesse link.

Descompacte o pacote:

# tar xvzf noip-duc-linux.tar.gz

Agora vamos compilar:

# cd noip-2.1.7/

# make

# make install

Pronto! O software está instalado, agora vamos executá-lo pela primeira vez.

# /usr/local/bin/noip2 -C

Agora vem as seguintes perguntas:

By typing the number associated with it.
0       eth0
1       ppp0

Resposta : sua porta ppp0, pois ela é a responsável pelo link com o provedor Adsl. (Se estiver fazendo em uma maquina interna de sua rede, coloque a interface que tem conectividade com o servidor/router/modem do Adsl).

Próxima pergunta:

Please enter the login/email string for no-ip.com

Responda com o seu login completo criado no site. Com @ e tudo.

Please enter the password for user ‘user@dominio’

Responda com a senha cadastrada no site.

Se você tiver mais de um domínio cadastro em sua conta, a mensagem abaixo será exibida.

2 hosts are registered to this account.
Do you wish to have them all updated?[N] (y/N) 
Do you wish to have host [seudominio1.no-ip.info] updated?[N] (y/N)
Do you wish to have host [seudominio2.no-ip.info] updated?[N] (y/N)

Escolha o dominio que deseja que essa maquina atualize e host e pronto!

Feito!

Para facilitar sua vida, se você usa qualquer distribuição derivada da Red Hat, segue o meu script de inicialização.

#! /bin/sh
# $Id:$
#
# Noip: Starts noip Server
#
# Version: @(#) /etc/init.d/noip 2.0
#
# chkconfig: 2345 90 10
# description: Starts and stops the No-ip Server at boot time and shutdown.

# . /etc/rc.d/init.d/functions # uncomment/modify for your killproc
case “$1” in
start)
echo “Starting noip2.”
/usr/local/bin/noip2
;;
stop)
echo -n “Shutting down noip2.”
killproc -TERM /usr/local/bin/noip2
;;
*)
echo “Usage: $0 {start|stop}”
exit 1
esac
exit 0

Grave esses dados no arquivo /etc/init.d/noip2

Coloque a sua devida permissão:

# chmod 755 /etc/init.d/noip2

Depois coloque ele no ntsysv

# chkconfig –add noip2

Pronto! Agora visualize no ntsysv que o serviço já esta configurado para iniciar no startup da maquina.


Mini-curso sobre Squid

agosto 5, 2008

Sala cheia, nervosismo e parecia meu primeiro mini-curso. Na verdade era o segundo 😀

Pra começar, não foi possível disponibilizar maquinas para os participantes e assim tive que andamento como quase uma palestra, para continuar com o problema, o ar condicionado não queria funcionar. Nada mal para o segundo mini-curso. Azarado como sempre tive que ficar alternando entre a porta aberta, com o barulho do corredor incomodando a sala e a porta fechada e a sauna.

Quando comecei a falar, estava meio meio nervoso, mas ao poucos fui me soltando, contando piadas e afins. Tudo para tentar quebrar aquele clima tenso. Comecei pelo “básicão” para dar tempo para os outros que estavam presos no trânsito (18:00 na Av. paralela é um caos).

A “palestra” foi se desenvolvendo, até que as perguntas começaram a ser feitas, assim fiquei mais aliviado, vi que estava empolgando, pelo menos alguns.

Acabei falando sobre diversas outras coisas, desde HTB, passando por iptables layer7 e até mesmo camada OSI. Vejam só! Fantástico!

No final ainda sobraram alguns minutos e aproveitei para falar um pouco sobre tunning do squid e como funciona a autenticação do squid no Active Directory, mesmo que apenas conceitualmente.

Fiquei tão nervoso com o andamento da palestra que até mesmo esqueci de tirar foto, acredita nisso? Sala cheia e perdi essa oportunidade! Deixa pra próxima. 😀

Aproveito para anexar o slide da “palestra” ministrada hoje.

Legal mesmo foi ver dos boa parte dos alunos presentes trazendo os alimentos não-perecíveis, que lotou duas caixas. Realmente gratificante saber que o esforço de 4 horas “em pé” será recompensado matando a fome dos mais necessitados.

Interessado em assistir uma palestra ou mini-curso na área de TI. Acesse o website da Unifacs e escolha o seu. Corram, pois as vagas esgotam bem rápido.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Instalando impressora HP Laserjet P1005 no Fedora

agosto 3, 2008

Logo após a migração informada no post anterior foi necessário instalar uma impressora HP Laserjet P1005. Fui em Sistema > Administração > Impressão > Adicionar Nova impressora, mas o driver que me foi sugestionado não funciona com essa impressora e então fui buscar na internet a solução. Assim achei esse site. Que tem o driver para muitas outras impressoras, não somente da HP, mas Okidata, Xerox, Samsung e outras.

Instalando impressora HP Laserjet P1005 no Fedora

HP Laserjet P1005

Vamos aos passos de instalação:

#  wget -O foo2zjs.tar.gz http://foo2zjs.rkkda.com/foo2zjs.tar.gz

# tar zxf foo2zjs.tar.gz
# cd foo2zjs

Agora vamos compilar, atente que os pacotes do grupo “Ferramentas de Desenvolvimento” devem estar instaladas (senão – # yum groupinstall “Ferramentas de Desenvolvimento”)

# make

Agora vamos baixar os arquivos extras:

# ./getweb <modelo de sua impressora> no meu caro ( # ./getweb P1005 )

Agora iremos instalar

# make install

Como a impressora é usb, vamos instalar o suporte a hotplug

# make install-hotplug

Pronto, agora plugue o cabo usb e configure sua impressora

# system-config-printer

Obs: ATENÇÃO! Esse driver, infelizmente, não é software livre.


Como migrar o SO no pc de sua casa

agosto 3, 2008

Há muito tempo venho tentando alterar o sistema operacional da maquina que fica na casa de meus pais, computador esse que tem diversos perfis de usuários. Meu Irmão mais velho, minha cunhada e seus dois filhos (Joanna com 12 anos e Jonas com 10).

Sempre não me sobrava tempo para esse árduo procedimento, pois a maquina tem placa mãe Foxconn (veja problema aqui) e pensei que demandaria muito tempo.

Porém um enorme vírus me forçou a formatar a maquina, e assim aproveitei para colocar somente o Gnu/Linux. Com a distribuição Fedora 9 comecei minha “cruzada”.

A instalação foi tranquila, pois usei um outro HD para colocar o sistema operacional, pois dos 120 GB, 90 GB estavam ocupados e não foi feito um backup, por conta que muitos dados estavam corrompidos e não tinha espaço para mover toda essa informação. Coloquei um hd IDE antigo, emprestado até que eu libere espaço no de 120GB. Nesse momento um dd irá me poupar retrabalho! 😀

Agora vinha a pior parte, a configuração.

O meu maior problema:

Placa Wireless Realtek (rtl8180) (Sim, aqui a net é via radio!)

Sinceramente, não perdi muito tempo, a placa travava minha maquina de maneira intermitente. Isso começou a acontecer logo após que tentei instalar o driver disponibilizado pela Realtek (Lembrando que no source do driver tem a informação que o mesmo é EXPERIMENTAL) nunca funcionou comigo, talvez a placa seja falsa, pois já aconteceu comigo em placas wired da realtek também.

Coloquei um dispositivo usb para servir de placa wireless.

A sua marca é APRouter, mas foi reconhecido no lsusb como ZyDAS WLA-54L WiFi.

Não precisei de instalar nada, apenas pluguei e pronto (Eu tinha instalado o Madwifi, mas não acho que ele tenha algo haver, se tiver problemas, tente instalar o madwifi de acordo com esse link).

Wireless configurado via NetworkManager e funcionando redondinho! 😀

Depois disso achei que teria problemas com adaptação dos meus sobrinhos, mas fui surpreendido com minha sobrinha ja mudando papel de parede, cores da barra e afins. Até mesmo mudou sua senha. Fantástico!

Eu levantei os perfis de todos os usuários da maquina:

Flávio (Meu irmão) – Ele é músico, usa a maquina apenas para ouvir musica, baixar cifras e coisas do tipo.

Proposição : xmms ou amarok com suporte a mp3 e firefox já satisfaz. Vou mostrar o audacity pra ele depois, pois ela não testou a maquina ainda.

Joanna (minha sobrinha) – Menina de 12 que usa a maquina para pesquisas de colégio, conversar no msn e “fuçar” a vida alheia no orkut. Aprovado perfeitamente por ela!

Proposição : Firefox e Amsn satisfazem totalmente o que ela precisa.

Jonas (meu sobrinho) – Garoto de 10 anos. Esse foi o mais fácil de satisfazer. Opearena e UrbanTerror fizeram sucesso com ele. Sem contar no Amsn e firefox para usar algumas vezes.

Cristiane (minha cunhada) – Adora trabalhar com designer. Nada que a dupla gimp e inkscape não resolvam. Ela ainda não testou as ferramentas a fundo, mas aprovou vendo superficialmente. Ela também adorou os efeitos do Compiz, que foi um dos argumentos para convencê-la na instalação. 😀

Para agilizar minha configuração usei o easylife (ganhei muito tempo com isso! 😀 Valeu Duli).

Todos os programas necessários foram instalados a partir dos repositório configurados (Incluindo o Livna).

Após configuração completa. Irei esperar o domingo de testes e ver o feedback do pessoal novamente.

Acredito que dei um grande passo aqui em casa, primeiro para manter esses usuários longe de vírus e em contato com esse SO mais seguro e estável.

Como Migrar o So no pc de sua casa

Tentarei incentiva-los a participarem de fóruns ou apenas reportar problemas, mas acho que será realmente difícil de acontecer, devido ao perfil de utilização dos mesmos. Mesmo assim irei passar o endereço do fórum da comunidade Fedora, para que possam “se virarem” sozinhos. Claro que estarei disposto a ajudá-los assim que necessário e possível. 😀

Obs: Não coloquei nenhum passo técnico propositalmente, se precisar de alguma ajuda, poste um comentário, irei ajudá-lo com todo prazer.


Uns andam pra frente e outros…

julho 29, 2008

Engraçado como sempre temos boas notícias e sempre aparecem aquelas que falamos “Como isso ainda pode acontecer?”

Quando o mercado parece ter evoluido e percebeu que a liberdade é bom para todos e com isso será proporcionado a evolução sadia que todos precisamos, mas não, uns apenas pensam em como ganhar dinheiro, mesmo que seja da maneira mais suja.

O mercado é cruel, eu sei, mas sabotar solução x ou y propositalmente já demais. Como não pensar que há envolvimento da solução adversária? É quase instantâneo, mas como não temos provas, entram como mais um boato contado por nerds nos eventos SL da vida.

Eu não poderia deixar isso passar em branco.

Enquanto a VIA contrata um hacker para proporcionar acessibilidade ao Linux, a Foxconn sabota a utilização do Gnu/Linux em suas placas mãe. A tabela ACPI foi propositalmente modificada para esse sistema, assim gerando inúmeros problemas intermitentes, que por sua vez pode destruir a credibilidade do sistema perante os menos informados, as pessoas que usam e não querem e nem precisam se “atenar” sobre.

O que posso fazer?

“Foxconn? NÃO! compra outra coisa… não é uma empresa com princípios e que podemos esperar de uma companhia como essa? Onde está o interesse pelo público?”

Pois muitos já usam Gnu/Linux em suas placas. Quero ver como ela irá ficar na fita agora!

Vamos esperar e ver o que eles têm a dizer sobre o assunto.

Update : De acordo com essa fonte, a Foxconn informou que o culpado pelo problema é a fabricante da BIOS, a AMI (American Megatrends).

Somos consumidores da Foxconn, correto? Infelizmente cobraremos diretamente dela.

Ainda há algum problema, mesmo que não tenha sido feita pela Foxconn, correto? Vamos ver onde essa “novela” irá acabar.

Update2: A Foxconn lançou um update para resolução do problema. Palmas para Foxconn.


Auto-Ndiswrapper

julho 26, 2008

Para aqueles que sempre quiseram configurar sua placa wireless, mas não sabiam onde estava o driver ou não tem muita experiência com o ndiswrapper.

Com o Auto-Ndiswrapper, que nada mais que é do que um script python que baixa o driver correto e configura com o ndiswrapper de forma automática. Apenas executando o arquivo:

auto-ndis.py

Se seu driver já estiver na lista do auto-ndiswrapper, você não terá problema algum.

O que falta ainda para que o software tenha maior adoção entre os usuários é uma interface gráfica, algo que nem com dialog foi feito.

Em todo caso, é uma ótima ferramenta que pode ajudar a vida de muita pessoa.