USB/IP

dezembro 5, 2007

Para aqueles que sempre quiseram utilizar os dispositivos usb a distancia. Sem necessariamente “compartilhar” na maquina remota. Agora existe a possibilidade utilizar o dispositivo USB sob o IP. Ou seja, em uma rede.

Ficou confuso não? Vamos facilitar

Usbip

Você tem duas maquinas, em uma delas, aqui chamada de server é plugado o dispositivo USB (Um teclado, por exemplo) e assim nesse maquina é necessário um driver, que é responsável por encapsular as informações enviadas por esse dispositivo e enviar via rede. Sendo assim na outra maquina, aqui denominada de maquina cliente, tem um outro driver que é responsável por desencapsular esse pacote e então interpretar o comando e repassar para os modulos responsáveis por seu tratamento e assim o “enter” dado no teclado que está “plugado” na maquina server vai ser interpretado na maquina cliente.

Problemas

* O projeto ainda está em fase de testes, sendo que atualmente somente teclados, mouse, storage e web é suportado.
* É necessário um driver para cada tipo ou até mesmo marcar de dispositivo, no caso de web mesmo será um verdadeiro pesadelo.

Obs: Como é um projeto OpenSource qualquer interessado pode colaborar, sendo assim os problemas informados acima pode ser minimizados.

Site do projeto.

Anúncios

Extermínio Orientado a Objetos

outubro 22, 2007

/*** O Bope foi criado para atuar quando a policia perde o controle
* E no rio de janeiro isso acontece com bastante frequencia*/
class Bope
{ private String nome; private int qtdeVitimas = 1; // ja começa bem! public Bope(String nome){ this.nome = nome; }
// sobrecarga do método ondeTaOBaiano
public void ondeTaOBaiano(Estudante e){
e.sabeVoarEstudante();
}

public void ondeTaOBaiano(Traficante t)
{
t.levaSacoNaCabeca();
}
// exemplo de método final!
public final Doze encontreiOBaiano(Baiano b){
return b.naCaraNaoQueEhPraNaoEstragarVelorio();
}
}

public class Treinamento{
public static void main(String [] xxx){
// Apresento o capitão nascimento Bope instrutor = new Bope(?01?);
//Capitao Nascimento
try{ // de cada 100 policiais que fazem o curso do Bope,
// so se formam 5, e eu, quando me formei parceiro,
// eramos apenas 3.
Turma.tentaFazerCursoBopeCom(capitao);
while(aluno.count >= 3){ aluno.pedePraSair();
if(aluno istanceof Cafetao){
capitao.say(?Pede pra sair!?);
capitao.say(?Seu Lugar Eh Com Puta!?);
}
if(aluno istanceof PorraLoka){
capitao.say(?Tira essa farda preta!?);
capitao.say(?Voce nao eh cavera. voce eh MULEQUE!?);
}

if( aluno.isXerife() ) aluno.desiste();} }
catch (PolicialCorruptoEncontrado pce){ }
catch (PolicialFracoEncontrado pfe){ }
catch (PolicialSemABandoleiraNessaAlturadoCampeonato e) { } }
}

Com Java tudo é possível…

Fonte: http://jf.eti.br/aprendendo-java-com-o-bope …  


março 7, 2007

Programa antispam brasileiro é premiado nos Estados Unidos
Estadão – Renato Cruz 06 de março de 2007

SÃO PAULO – O engenheiro Fidelis Assis, de 54 anos, desenvolveu um sistema antispam premiado no evento TREC Spam Track 2006, promovido pelo Departamento de Comércio e pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. “Estava esperando uma classificação boa, mas não o primeiro lugar”, disse Assis, que não foi pessoalmente ao evento, no fim de novembro. Participaram do concurso nove equipes de sete países, com 32 filtros de mensagens indesejadas.
Cada inscrito pôde enviar até quatro variantes de seu antispam. Os filtros criados pelo brasileiro ficaram em primeiro, segundo, terceiro e quinto lugares. Em quarto, ficou a Tufts University, dos EUA. Assis é gerente técnico de Suporte de Serviços de internet da Embratel. Seu filtro antispam é usado no Click21, provedor da Embratel, na divisão de satélites StarOne e nos sistemas internos.
A ferramenta antispam criada por Assis, chamada OSBF-Lua, é um software livre, que pode ser copiado, usado e modificado sem pagamento de licenças. Está disponível neste site. Parte dele foi escrita na linguagem Lua, criada na Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro.
Engenheiro de telecomunicações pela Universidade Federal Fluminense, com mestrado no Instituto Militar de Engenharia (IME), Assis não tem planos de transformar o antispam em produto: “Como software de código aberto, ele está disponível a quem queira usar”.