Uns andam pra frente e outros…

julho 29, 2008

Engraçado como sempre temos boas notícias e sempre aparecem aquelas que falamos “Como isso ainda pode acontecer?”

Quando o mercado parece ter evoluido e percebeu que a liberdade é bom para todos e com isso será proporcionado a evolução sadia que todos precisamos, mas não, uns apenas pensam em como ganhar dinheiro, mesmo que seja da maneira mais suja.

O mercado é cruel, eu sei, mas sabotar solução x ou y propositalmente já demais. Como não pensar que há envolvimento da solução adversária? É quase instantâneo, mas como não temos provas, entram como mais um boato contado por nerds nos eventos SL da vida.

Eu não poderia deixar isso passar em branco.

Enquanto a VIA contrata um hacker para proporcionar acessibilidade ao Linux, a Foxconn sabota a utilização do Gnu/Linux em suas placas mãe. A tabela ACPI foi propositalmente modificada para esse sistema, assim gerando inúmeros problemas intermitentes, que por sua vez pode destruir a credibilidade do sistema perante os menos informados, as pessoas que usam e não querem e nem precisam se “atenar” sobre.

O que posso fazer?

“Foxconn? NÃO! compra outra coisa… não é uma empresa com princípios e que podemos esperar de uma companhia como essa? Onde está o interesse pelo público?”

Pois muitos já usam Gnu/Linux em suas placas. Quero ver como ela irá ficar na fita agora!

Vamos esperar e ver o que eles têm a dizer sobre o assunto.

Update : De acordo com essa fonte, a Foxconn informou que o culpado pelo problema é a fabricante da BIOS, a AMI (American Megatrends).

Somos consumidores da Foxconn, correto? Infelizmente cobraremos diretamente dela.

Ainda há algum problema, mesmo que não tenha sido feita pela Foxconn, correto? Vamos ver onde essa “novela” irá acabar.

Update2: A Foxconn lançou um update para resolução do problema. Palmas para Foxconn.


A Microsoft e sua piadas…

julho 17, 2008

Um belo dia de manhã cedo, logo as 6:40, chego de viagem e sem sono, aproveito para ler meus e-mails. Em uma de minhas listas (Fedora) encontro um link para uma notícia publica pela Microsoft que é no minimo engraçada!

A Microsoft e suas piadas

Mais um feliz usuário

Começando nesse trecho, eu já estava rindo a toa…

Adoramos saber que você adora o Windows XP. Percebemos isso em nosso website, em e-mails e até por meio de petições online independentes. Nossos engenheiros trabalham duro para desenvolverem softwares inovadores que ofereçam mais produtividade aos nossos clientes. É ótimo quando você nos diz que fizemos a diferença.

Isso é claro que os usuários MS estão é com medo do Vista, não querem ser “empurrados” para esse devorador de recurso.

A piada não acaba por ae,

Mas nosso comprometimento com a inovação significa fazer escolhas. E esta é uma delas.

Após uma cuidadosa consulta com nossos consumidores e parceiros na indústria, decidimos proceder com nosso plano de encerrar as vendas do Windows XP em junho. Será uma longa despedida. Planejamos fornecer suporte para o Windows XP até 2014.

A Intel é um parceiro/grande cliente, não é? Ele não foi consultado, creio eu, senão o XP ainda seria vendido até sair o Windows 7. Veja o link 😛

Agora as piadas sobre o Vista:

Windows Vista: Você sabia?

O Windows Vista suporta 77.000 impressoras, câmeras, caixas de som e outros dispositivos.

Quem é o maluco que usa 77 000 dispositivos em uma estação de trabalho?

Mais de 2.700 programas já estão certificados para rodar no Windows Vista, incluindo 97 das 100 principais aplicações utilizadas pelos consumidores.

Principais aplicações? 2.700 programas? E o resto? tsc tsc tsc…

62% das pequenas empresas disseram que o Windows Vista lhes economizou muito tempo, e 70% disseram que ele as tornou mais produtivas, de acordo com pesquisas independentes.

Isso foi uma piada né? Até A INTEL já disse o contrário… imagina nós, reles mortais!

Mais de 140 milhões de cópias do Windows Vista já foram vendidas mundialmente, tornando-o o sistema operacional com a vendagem mais rápida da história da Microsoft.

Esqueceram de dizer o mais rápido de ser tirado do mercado também!

71% dos consumidores gostaram mais do Windows Vista do que de seus sistemas operacionais anteriores.

Isso é contando apenas os funcionários da Microsoft, correto?

Ou a MS é muito idiota, ou pior, acha que idiota somos nós!


Instalando o IE4Linux no Fedora

junho 30, 2008

Se você precisa acessar aquelas paginas que só abre no Internet Explorer,

Primeiro,

Reporte o problema ao responsável pelo Website, pois ele não está seguindo os padrões e por sua vez, perdendo uma grande fatia do mercado, que inclui você como mais um cliente. Eles não irão modificar os seus websites se não houver demanda.

Se isso não funcionar, você pode instalar o IE4Linux e assim acessar suas paginas do seu Fedora usando o engine dessa navegador, porém não deixe de reclamar ao responsável por conta dessa possibilidade, pois isso é apenas uma forma provisória e não tem um suporte que Firefox e o Opera têm.

Vamos lá…

Com o usuário root faça:

# yum -y install wine*

# yum -y install cabextract

Agora entre com usuário normal (Muito importante essa parte!)

$ wget http://www.tatanka.com.br/ies4linux/downloads/ies4linux-latest.tar.gz

$ tar zxvf ies4linux-latest.tar.gz

$ cd ies4linux-*

$ ./ies4linux

Eu tive bastante problema na instalação, desde a arquivos corrompidos a informação de bug, sempre que ocorria uma erro eu dava o comando ./ies4linux novamente e ele continuava de onde parou.

Após instalado é somente utiliza com o comando:

$ ie6

Pronto!

Update: De acordo com a EULA da Microsoft, os componentes do IE só poderão ser utilizados se o usuário estive em posse de uma licença. Ou seja, somente utilize esse procedimento se tiver uma licença do SO, pois caso contrário poderá estará infringindo a lei.


E então a audiência…

maio 26, 2008

Como informando nesse post, hoje fomos a assembléia legislativa para audiência publica que foi solicitada pelo PSL-BA (Projeto Software Livre Bahia). Tínhamos como intuito duas vertentes. Uma que repudiava o protocolo assinado entre o governo da Bahia e a Microsoft Informática LTDA. E a outra que propunha o manifesto “Por Uma Bahia Tecnologicamente Livre E Desenvolvida”.

Não posso dizer que a audiência foi um sucesso, porém muito menos afirmar o fracasso, pois não sei exatamente qual resultado aceitável para esse tipo de evento. Que não teve a presença de pessoas chaves, que seria muita interessante para o estabelecimento de um debate sadio. Em todo caso, foi empolgante a presença de toda comunidade de Software da Bahia. Muitas pessoas que só aparecem com nomes nas listas, estavam lá dando sua contribuição em forma de presença. Serviu para mostrar que não somos poucos!

Vou passar um resumo do que foi comentado nessa audiência:

Foi levantado a possibilidade de reunião da comunidade, UFBA, IATE, PRODEB, SERPRO e outros com o nosso governador, para assim discuti diretamente qual seria as nossas proposições. Porém antes será necessário elaborar uma pauta bem definida e assim ser entregue com antecedência para essa marcação.

Existirá uma reunião preliminar para fechar essa pauta. Na qual será organizada pela SECTI, mas precisamente como responsável o Alisson.

No decorrer da reunião nosso amigo Eurípedes leu brilhantemente o parecer juridico sobre a legalidade do protocolo de intenções.

Eurípedes de forma clara e concisa, mostrou todos os pontos nos quais o protocolo é ilegal e anticonstitucional!

Veja você mesmo o parecer jurídico, criado por ele e seus estagiários.

Parabéns Eurípedes.

Depois dessa informação me foi passado a palavra para então ser lido o manifesto.

Ao final, não houve qualquer questionamento sobre o mesmo.

Em seguimento, Elias (Presidente da Prodeb) fez o seguinte pronunciamento : “Não existe necessidade de convencimento para Prodeb” Falando em relação a eficácia da utilização do SL.

Elias também comentou a solicitação que fez ao grupo SL da Fortic e dispôs a Prodeb como infra-estrutura ao que sairá de resultado do SL no governo. Inclusive ele se dispôs a participar das reuniões que irão decidir esses pontos.

Por fim, ficou claro o que faltava nessa audiência com a pergunta do nosso amigo Leandro :

” Se o Governo já está convencido sobre o uso de SL, por que foi assinado protocolo de intenções com a Microsoft?”

Ficou sem resposta. Porém não iremos para por aqui. Receber essa informação de alguma forma é um dos nossos objetivos.

Resumindo posso dizer que ao menos mostramos nossa “força” para o governo. Demonstramos mais uma vez o poder da comunidade unida.

Vamo que Vamo pessoal !!!

Para não perder o Habito…

Wagner, diga não as drogas!!!

E então a audiência...


ODF vai ser suportado pela Microsoft!

maio 22, 2008

Isso mesmo! A Microsoft irá suportar a no Office 2007 SP2 o ODF como tipo de documentos, porém esse service pack somente será lançado em 2009. Agora qual a grande novidade nisso? Nenhuma!

1 – Existe um padrão normatizado pela ISO.

2 – Empresas sérias seguem padrões. Ou ao menos deveriam! Pois eles foram criados para facilitar e são votados por todos.

3 – A Microsoft segue tendências de mercado, assim como toda empresa. Sendo assim, está mais que óbvio a força do ODF na Europa como padrão de documentos. Falando do Brasil podemos comentar o governo do Paraná que já adotou o ODF como padrão de documentos do estado.

ODF vai ser suportado pela Microsoft!

Sendo assim essa ação foi mais que esperada. E para falar a verdade, já estava até demorando.

Fonte : BetaNews


Boas notícias para o Software livre na Bahia!

maio 21, 2008

Hoje,

Em reunião com:

João Cassino – Cobra Tecnologia
Antonio Terceiro – Associaçao do Software Livre (ASL)
Rafael Gomes – Projeto Software Livre Bahia
Alisson Sousa – Projeto Software Livre Bahia
Vicente Aguiar – Projeto Software Livre Bahia
Bruno Moura – Prefeitura de Camaçari
Álvaro Santos – Gestor de TIC do Governo da Bahia
Adhvan Furtado – Gestor de TIC do Governo da Bahia
Diógenes Filho – SECTI / CMO
Murilo Costa – SEFAZ / DTI
Marcus Senna – DTI
Dilson Santos – SERPRO
Isabela Piva – SEI
Marcos Benjamin – SERPRO
Luciano Barreto – UFBA

PS: Os outros que não estão nessa lista, mas apareceram me desculpe. Ainda não estou com a lista de presentes. Essa foi divulgada no convite que recebi. (Obrigado Diógenes!!!)

Tínhamos com assunto principal:

“Software Livre – comunidade do Governo Federal e baiana da área”

Sendo assim Alvaro, como solicitante da reunião, iniciou falando sobre as iniciativas do governo e qual impacto delas na comunidade baiana. De certo modo, explicou a assinatura do protocolo se deu origem para suprir uma demanda de mercado. Eu não concordo, mas a reunião não tinha como foco esse debate e resolvi não me ater a esse detalhe.

Sendo assim continuamos pelas iniciativas do governo e nos foi apresentado o Fortic (Fórum de Gestores de TIC do Governo da Bahia). Que a partir desse fórum é criado grupos de trabalho para atuações especificas. Tal como :

* Software Livre (Falaremos dele mais abaixo).

* Comprar de TI – Um grupo de trabalho somente para coordenar as iniciaticas de compra de TI. Acho que é proveitoso se não servir para engessar o processo de compra, mas não vou entrar em detalhes agora.

* Capacitação de Gestores – Ótimo! Chegamos a um belo ponto. Não adianta nada programa de capacitação dos usuários, se seus gestores não tiverem alinhamos com os processos que serão utilizados. Acredito que um treinamento diferenciado deve ser disponibilizado para essas pessoas, mas novamente, não entrarei muito nesse detalhe.

No grupo de SL, tinha três representantes, tendo como Coordenador o Marcus Senna Diógenes Filho. Que nos explicou as atuais ações do grupo:

* Criação de pesquisa com profissional de TI em SL dentro do estado (Com 4 perguntas).

* Criação de pesquisa com gestores de TI em SL dentro do estado (Com 4 perguntas).

* Criar um guia de migração do estado, com base no guia federal.

Nesse momento, o presidente da Prodeb, Elias, solicitou ao grupo que fosse elaborado uma politica de software livre no governo da Bahia. E também se colocou a disposição em ajudar o grupo no que fosse necessário.

Por fim, conversando com os integrantes do grupo. Pude perceber que essa reunião foi extremamente proveitosa, pois possibilitou um maior “fôlego” para o eles.

Porém algo que foi dito pela comunidade e sempre iremos dizer. Cadê a integração com a comunidade? Nem sabíamos da existência desse grupo! Custava muito dizer todas essas iniciativas, poupava muitos questionamentos.

Cobrei do Marcus uma interface para que a comunidade atue nesse grupo de software livre do governo da Bahia. Ele me prometeu disponibilizar isso assim que os projetos caminharem, porém podemos acompanhar e opinar via blog do fortic.

Acredito que essa reunião foi bastante proveitosa, porém fico com um “pé atrás” quanto a essas decisões. Poderei falar realmente quando estiverem efetivamente “andando”. Em todo caso já temos uma boa decisão.

Agora temos total noção de quem está “encabeçando” o projeto de SL dentro do Governo, iremos cobrar a eles as decisões.

Se eles pensam que iremos ficar “por aqui”. Eles estão enganados. Nos como comunidade temos que pressionar o governo para que haja ações de suas palavras. Não podemos apenas ficar no falatório quando há muita coisa a ser feito.

Nossa audiência publica ainda está marcada e iremos demonstrar nossa opinião, lá sim será o dia em que debateremos sobre esses assuntos. Vamos mostrar qual nossas propostas e efetuar nossos questionamentos. Eu mesmo tenho algumas perguntas a serem feitas. Que precisam de respostas.

Para não perder o costume…

Wagner! Diga não as drogas!

Boas not�cias para o Software livre na Bahia!

Vamo que vamo…


Qual a intenção da Bahia?

maio 18, 2008

No mês passado nosso governador assinou um protocolo de intenções com a Microsoft, empresa largamente conhecida por sua politica de software “fechado”. Essa semana temos a notícia que os órgãos governamentais de tecnologia da informação do estado e faculdades publicas, assinaram uma “carta de intenções” com o intuito de “…promover atividades conjuntas que atendam aos programas, aos projetos e atividades de interesse comum das instituições. Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia, Ildes Ferreira, estas ações devem ter como premissa, o desenvolvimento de softwares livres que promovem a redução de custo e o compartilhamento de soluções”.

Ótimo, mas tem algo que não “encaixa” aqui. No mesmo texto temos a seguinte informação:

“No programa de inclusão sociodigital, por exemplo, a economia gerada pela dispensa de pagamentos de royalties possibilita a implantação de 100 unidades de acesso à informática por ano”

Porém logo depois nos deixa com mais duvida ainda:

“O secretário afirmou que o governo também precisa firmar parcerias com empresas líderes no segmento da informática, desde que traga benefícios à população, referindo-se à recente parceria firmada entre o governo da Bahia e a Microsoft.”

Quanta contradição!

Assinaram a carta:

* Secretaria Estadual de Ciência

* Tecnologia e Inovação (Secti)

* Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro)

* Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb)

* Companhia de Processamento de Dados de Salvador (Prodesal)

* Universidade federal da Bahia (Ufba)

* Universidade do Recôncavo da Bahia (UFRB)

* Universidade do Vale do São Francisco (Univasf)

* Universidade estadual de Feira de Santana (Uefs)

* Universidade de Santa Cruz (Uesc)

* Universidade do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Vamos esperar o retorno disso!